Sala de Aula

Nova edição do blog Sala de Aula


http://reridamaria.com.br/

Seguidores

Bonecos Afros


Boneco Afro na classe
A boneca étnica negra e parda
O papel da boneca étnica, negra e parda, é de grande importância para a valorização da auto-estima e do reconhecimento da identidade afro-brasileira das crianças, tanto na família e na sociedade quanto na escola. A criança negra ou parda deve ter "a sua boneca" como seu espelho, onde se reflete sua anatomia e suas características étnicas. Ela também deve ter bonecas de etnias diferentes da sua para aprender a amar e a conviver com as diferenças. Através da identificação étnica com a boneca, a criança pode fortalecer sua identidade, aprender a valorizar a si e aos seus semelhantes e reconhecer, para toda a vida, suas raízes, livre de preconceitos ou estereótipos. Para os educadores, a boneca étnica também é um importante instrumento de vivência em sala de aula. As várias etnias reunidas no brincar pedagógico em sala de aula têm o poder de promover a interação social, a tolerância e o respeito pelas diferenças. Crianças que, no brincar livre, têm a oportunidade de aprender a conviver com a diversidade social tornam-se adultos mais preparados para a vida em sociedade.

Um  trabalho muito bom para quebrar a barreira do preconceito racial é trabalhar com bonecos afros na sala de aula.
Esse trabalho é desenvolvido da seguinte forma:
·         Primeiro confecciona-se um boneco afro com a turma ou compre-se um. Existem bonecos de pano afros muito bonitos para comprar.
·         Junto com a turma escolher uma nacionalidade africana e um nome típico desse país para o boneco.
·         Usar um caderno de capa dura universitário para servir de diário do boneco, colocar no caderno o nome do boneco,nacionalidade, turma e professora.
·         Cada dia da semana um aluno leva o boneco para casa juntamente com o caderno e um livro infantil que aborde o tema África. Deve-se combinar com a classe a forma de sorteio do boneco.
·         A criança leva o boneco e terá que escrever no caderno um relato de como foi esse dia em casa com o boneco.
·         Pedir para a criança ler o livro antes de dormir ao boneco.
·         No dia seguinte a professora recolhe o boneco e o caderno e lê o relato da criança para a classe, nesse momento deve-se trabalhar o gênero textual: relato.
·         Sorteia-se novamente o boneco.
Espera-se com esse trabalho valorizar as diferenças raciais. Fazer com que as crianças afro -brasileiras se identifiquem com o boneco, sentindo-se valorizadas e as crianças brancas respeitem as diferenças raciais.

Alguns relatos de alunos sobre os bonecos afros:
  • Luiz 4ª série.
   "Quando cheguei na minha escola encontrei meus amigos e comecei a conversar, quando bateu o sinal subimos no palco e cantamos a música do Lobisomem."
   "Entramos na sala e a professora leu os relatos dos bonecos, depois ela fez o sorteio e o Akin ficou comigo, fizemos atividades de Matemática e atividades de Ciências, bateu o sinal e fomos embora."
   "Quando cheguei em casa todos viram o Akin de novo, fomos almoçar e assistir TV. Logo após fomos ao shopping, voltei as 18:00 h e teve a festa de aniversário da minha bisavó. Quando acabou a festa fui para o meu quarto e li o livro para o Akin: "Os caçadores de mel", dormimos.
   "Foi muito legal ficar com o Akin, pena que foi só um dia."

  • Tamires 4ª série:
   "Quando chegue na escola os meninos tinham subido no palco para cantar a música do Lobisomem.
    Entramos na sala e a professora sorteou os bonecos e saiu o nº 30, fui buscar.
    No recreio eu brinquei com as minhas amigas, quando fui embora dei tchau para elas.
    Chegando em casa minha mãe falou:
    - A Kiara de novo!
    - Sim, mãe.
    Quando minha irmã chegou, ela ficou muito feliz de ver a Kiara de novo.
    Eu, a minha irmã e a Kiara assistimos Avatar, quando fui tomar banho, a Kiara ficou assistindo a nova temporada do "Jonas".
    Depois do banho fui brincar com a Kiara, fomos ao parque, voltamos as 16:32 h.
    Eu e a Kiara fomos brincar com minha cachorrinha que se chama Nina.
    Antes de dormir li a história para a Kiara: Krokô e a Galinhola".
    Beijos Kiara, obrigada pela sua presença!

  • A sala possui dois bonecos: a Kiara e o Akin, as meninas levam a boneca e os meninos o boneco.
  • Todo dia é lido o relatório que volta com as crianças.


6 comentários:

  1. Muito interessante o seu blog, você está de parabens!Eu até publique em nosso site um relato sobre seus bonecos em sala de aula. Eu sou bolsista de extensão da UFPA e trabalho no projeto Ludicidade Africana e Afro-brasileira, Gostaria que você contribuísse para minha pesquisa, relatando suas experiência com jogos africanos no ambiente da sala de aula, qualquer dúvida entre em contato com a gente pelo site www.laab.ufpa.br. aguardo resposta, att Adriano Vale

    ResponderExcluir
  2. A revista Raça Brasil já sabe de vc?? Se não vamos comunicar este blog é lindo...e mmmmuito interessante para a cultura e desenvolvimento da criança negra. Fico babado a cada post. Bato paó para vc. Asé...

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo seu blog. Sou professora da rede municipal e estava louca atrás de uma atividade sobre "as máscaras" que está em outra página. Coloquei este blog em meus favoritos; pois sei que usarei, se vc permitir, mais vezes em minhas aulas do (4ºano). Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo seu blog, sou professora da rede municipal (séries iniciais, 4º ano) estava louca para encontrar algo que falasse sobre as "máscaras africanas" (está em outra página deste blog). Aproveitei e dei uma olhadinha nesta página também, simplesmente demais, adorei. Vc me ajudou muito em meu plano de aula. Salvei seu blog em meus favoritos, sei que vou precisar consulta-lo mais vezes. Obrigada pela ajuda! Viviane.

    ResponderExcluir
  5. parabéns pelo blog. fantástico seu trabalho.Já estou seguindo e indicando.Bjs.

    ResponderExcluir
  6. que legal to studando na ewscola sobre mascaras africanas e esse saite so q ajente usa e a matria artes sabia

    ResponderExcluir